Bianca d’Avila

A violoncelista e pedagoga gaúcha Bianca d’Avila do Prado é bacharel em Violoncelo pela UFSM e recentemente concluiu seus mestrados em Cello Performance e Pedagogia de Cordas pela Illinois State University, nos Estados Unidos, recebendo uma bolsa de estudos para trabalhar como professora assistente no ISU String Project e atuando como primeiro cello da Illinois State Symphony Orchestra.

De 2010 a 2018, foi professora de violoncelo na Escola Tio Zequinha, em Porto Alegre, RS. Durante esse período, especializou-se como professora pelo método Suzuki, fazendo cursos de Filosofia, Every Child Can e Suzuki livros 1, 2, 3 e 4 com o Dr. David  Evenchick  (Canadá). Bianca também foi membro da Orquestra Filarmônica da PUCRS, da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro e integrante do quarteto de violoncelos Quatricelli, vencedor do Prêmio Funarte de Concertos Didáticos no ano de 2014. Com a Camerata Ontoarte Recanto Maestro, apresentou-se na Itália, na Rússia e em diversas capitais brasileiras. Com o mesmo grupo gravou cinco CDs, sendo dois deles com a internacionalmente aclamada soprano Carla Maffioletti e um com o compositor e violonista Guinga. Também gravou o CD A Lua de Santiago, com obras de Fernando Ávila para acordeon e quinteto de cordas.

Atualmente é professora de violoncelo e chefe do programa de violoncelo da Suzuki String Academy, em Sandpoint, Idaho nos Estados Unidos, e é a idealizadora da Vivace Cello Ensemble, uma orquestra de violoncelos para adultos de nível iniciante e intermediário, além de dar aulas de orquestra na Sandpoint Christian School. Também ensina alunos em Illinois e no Brasil de forma online. Bianca faz parte da comissão organizadora do primeiro Sandpoint Summer Strings Festival e foi contratada pela University of Idaho para ministrar aulas na divisão preparatória da Lionel Hampton School of Music no próximo semestre.

Sua composição Brazilian Habanera foi recentemente premiada e escolhida como uma das cinco obras que farão parte do primeiro volume da antologia chamada “Celebrate Diversity in String Music: A Graded Anthology of  Works for Solo and Ensemble by Underrepresented Composers.” A iniciativa, organizada pelo Comitê de Diversidade da Universidade do Tennessee-Knoxville, busca criar oportunidades para que alunos iniciantes de cordas possam tocar obras de compositores pouco representados no mundo da música clássica. Bianca também vem trabalhando pela divulgação da música de compositores brasileiros para cordas nos Estados Unidos e seu artigo final de mestrado, intitulado Teaching diversity: four Brazilian pieces for string orchestra, será publicado na próxima edição da The Scroll Magazine, da Illinois American String Teachers Association.