María Paula Rodriguez

 

Cantora, flautista e compositora argentina, teve seu primeiro contato com a música na sua família, mas iniciou seus estudos musicais aos 8 anos de idade, na Escola Provincial de Música Nª9901 em Santa Fé, sua cidade natal.  Nesse mesmo local participou da Banda Infantil, Banda Juvenil e as Orquesta Sinfónica de Niños e Orquesta Sinfónica Juvenil da Província, o que lhe permitiu viajar e tocar em diversos e reconhecidos cenários da cidade e da região e ter como professores e regentes aos fundadores da Big Band de Jazz Ensamble, marcando seu primeiro contato com este estilo, e com a improvisação.

Aos 16 anos começou seu percurso profissional na música, trabalhando como vocalista de jazz e bossa nova em dupla com seu professor, o violonista e guitarrista Cacho Hussein.

A partir dessa experiência atuou em vários projetos de estilos muito variados, como jazz, blues, reggae, folclore argentino, música cubana, música infantil, pop-rock, MPB, samba e bossa-nova.

Transitou o curso de Professorado de Música com orientação em Canto, na Universidad Nacional del Litoral (Santa Fe, Arg.) e cursou um semestre do curso de Bacharelado em Canto como parte de um intercâmbio na UFSM (Santa Maria, RS, Br). Buscou conhecimento em outras áreas como Teatro, Práticas Circenses e Artes Visuais, e Permacultura de maneira informal. Abordou o estudo do Canto através de diferentes técnicas e enfoques.

Realizou workshops com Laura Hatton, Viviana Taberna, Iris Guiñazú, Verónica Condomí, Guadalupe Abero, Fracesca Ancarola, Silvina Gomez, Georgia Dias, Suma Paz, Curupirá Trio, Cacho Bernal, Bobby McFerrin. Participou do Projeto de Pesquisa “Laboratório de experimentação Corporal” a cargo de Claudia Paz Hernandez. Realizou estudos na “Escuela Provincial de Teatro Nº 3083” e no “Profesorado de Música del Liceo Municipal Antonio Fuentes de Arco”.

Como vocalista e flautista integrou grupos de música autoral como Carlos Aguirre Grupo, Toque Garay, Clodoaldo Parada y Son del Sur, Barro e Limiar. Com raízes de música latino-americanas (especialmente argentina, chilena, cubana, peruana, uruguaia e brasileira), jazz, pop e rock. Formou parte de agrupações de Jazz e Bossa Nova, participando de duas edições do Festival de Jazz de Santa Fe. Incursionou no Reagge (Sonen Raiz) e nos últimos anos trabalhou nas próprias composições com influência de este amplo percorrido.

Desde 2007 até finais de 2015 trabalhou como professora de canto e facilitadora de espaços de aprendizagem musical no “Solar de las Artes”, “El Taller” “A tempo”, “El Puente”, “Casa Lina” e outros centros culturais das cidades de Santa Fé e Paraná (Arg.). Desde inícios de 2016 está radicada em Santa María. No decorrer desse ano ministrou aulas de canto individual na escola de música Musiartes, e na “Casa 7” (Encantado). Faz parte de Sul do Mundo junto ao violonista Fernando Graciola e reconhecidos músicos de Brasil e Argentina. É parte ativa do coletivo EntreAutores. Ministra oficinas de canto grupal e individual de forma particular, com o projeto “Vem Cantar Mais” e forma parte da equipe de professores da escola Musicomanía.  Atualmente, continua trabalhando como musicista de palco e estúdio, e no seu repertório autoral.

Está radicada faz quatro anos na cidade de Santa Maria, RS. Aonde chegou pela primeira vez graças a um intercâmbio do curso de música da UFSM com a UNL.  É parte ativa do coletivo EntreAutores. Ministra oficinas de canto grupal e individual de forma particular, com o projeto “Vem Cantar Mais” e forma parte da equipe de professores da escola Musicomanía. Atualmente, continua trabalhando como musicista de palco e estúdio, e no seu repertório autoral.

Participa ativamente como cantora e flautista de gravações, a destacar os álbuns “Orillania” (Carlos Aguirre Grupo), “Canto sin dueño (Agueda Garay), Meteorológico (Barro) e “Viajes por la tierra y la luna” (Proyecto Paquito), “Inverso” (Ricardo Borges), “Combo Gaucho” do Quinteto Canjerana, e “Coletanea 2019” do Coletivo Entreautores.