Tiago Ferrari Daiello “Gaúcho”

 

Tiago Ferrari Daiello, nascido em 10 de agosto de 1978 em Farroupilha (RS), contrabaixista acústico e elétrico é formado em Mpb/Jazz pelo Conservatório de Tatuí-SP. Traça longa trajetória de pesquisa dos sotaques musicais, recriando a linguagem do contrabaixo brasileiro em suas sonoridades.

Atualmente toca com Jota P Ramos Barbosa e grupo, Orquestra Mundana Refugi e Quinteto Canjerana.

Teve seu primeiro contato com a música aos 5 anos de idade, através do violão. Aos 14 anos torna-se contrabaixista, estuda na Escola da Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre). Desde 15 anos toca contrabaixo profissionalmente.

Em 1996, iniciou estudos de baixo acústico com Risomá Cordeiro, contrabaixista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.

Com 20 anos se mudou para São Paulo e iniciou estudos no Conservatório de Tatuí.

Integrou a primeira turma de Ritmos Brasileiros com André Marques e Cléber Almeida. Exerceu a função de professor bolsista, ministrando aulas de Contrabaixo Elétrico, Contrabaixo Acústico e Prática de Conjunto –“Repertório”- MPB/Jazz.

Em 2002, tocava com Abaetê e foram vencedores do 1º festival MPB/Jazz de Tatuí; fez o show de lançamento com participação de Carlos Malta do disco “Pedra Grande” do Armazém Abaporú, seguindo em turnê com o grupo.
Em 2003, com a Orquestra Livre de Música (SESC), do Maestro Zohio.

Em 2005, tocava com a Orquestra Sinfônica Jovem, do Maestro Edson Beltrami.

Em 2007, volta a cidade natal, no intuito de vivenciar a música gaúcha brasileira e latino americana, implementando sua metodologia de educação musical para todos:

Ministrou o curso de Música Brasileira e Improvisação MPB&JAZZ para Orquestra de Teotônia e na Cidade de Lageado.

Fundou o CEMMP (Centro de Estudos Musicais Maestro Pernambuco), com curso completo de MPB/JAZZ, nos moldes do Conservatório de Tatuí-SP.

Em 2011, tocou com o seu quarteto e ministrou a Oficina Orquestra Livre no Festival de Jazz – Bento Gonçalves.
Em 2012, gravou o DVD “À Memória de Piazzolla” de Oscar dos Reis.

Em 2013, criou a Escola Pública de Música de Farroupilha (de 2013 a 2017). Como exemplo da importância deste trabalho, a Escola foi agraciada, em 2014, com o prêmio FAMURS – CODIC nas categorias Música e Especial como
2/2

Melhor Projeto Cultural do Estado do Rio Grande do Sul, prêmio que tornou seu trabalho referência no estado do RS.

Em 2014, lançou o CD “Promessa”, o primeiro disco do Quinteto Canjerana.

Em 2015, saiu em turnê pelo Estado do RS, com Quinteto Canjerana, Projeto LIC/RS “Circulando com Canjerana – 1a edição. Foi convidado como palestrante no MATE (Música Arte e Tecnologia) POA.

Em 2016 – participou do FÓRUM Social Mundial – POA, com os trabalhos: Os Tupãs e Quinteto Canjerana.
Organizou o Farroupilha Jazz Festival (colaborativo e beneficente em prol da Escola Pública de Música), com grandes talentos da música brasileira, incluindo: Jota P, Oscar dos Reis, Lucio Yanel, Valdir Verona e Rafael Deboni, Léo Ferrarini, Paulinho Cardoso, em parceria do Cordas Vivas, gravação ao vivo de Alexandre Lazzari e parceria do POA JAZZ FESTIVAL.

Em 2017, durante 1 semana, tocou com Jota P no trabalho “Ritmo de Mudança”, realizando shows e workshops, como pré lançamento do Festival de Jazz de Farroupilha.

Em Florianópolis a convite de Denise Fontoura para seu disco solo, grava tema Gêmeos de Alegre Corrêa (violão e direção artística).

Dia 05 de fevereiro mudou-se para São Paulo, neste mesmo ano tocou com a Banda Urbana, Quarteto Átimo (Rubinho Antunes, Barba, Fernando Correa), Duo com João Paulo Gonçalves, Mondjaz, entre outros. Ministrou a Oficina Orquestra Livre e palestrou no 1º Seminário de Produção Cultural e Criatividade Sonora na UNIPAMPA (Bagé).

Em 2018, tocou com a Banda Urbana no Jazz a la Calle (Uruguai). Entrou para Orquestra Mundana Refugi, e saiu em turnê no lançamento do disco gravado pelo projeto Sessões Selo Sesc, realizando entre outros show com a OCAM (Orquestra de Câmara da ECA/USP) no Instituto Tomie Othake e no Auditório do Ibirapuera.

Ainda neste ano, gravou o segundo CD do Quinteto Canjerana, participou da turnê com o Quinteto, pelo estado do SP, no Projeto LIC/RS “Circulando com Canjerana – 2a edição.

Tocou com: Cia Cabelo de Maria na turnê de lançamento do disco “Cantos de Trabalho 2” pelo Selo Sesc. Tocou no Festival Samba em Sampa “O Samba pede passagem”, com Yvison Pessoa e convidados Marco Matolli e Tereza Gama.

Em 2019 tocou com Jota P Grupo e convidados: Jorginho Neto, Sidmar Vieira, Vinicius Chagas, Carol Panesi.
Gravou o CD de Jean-Luc Thomas, com o Kerlaveo.

Gravou CD “Caravanas” com a Orquestra Mundana Refugi com quem realiza turnê de lançamento do disco.